Como tornar uma isca digital imbatível em 5 minutos

Aprenda agora mesmo como criar uma isca digital que converte!

Captar uma lista de e-mail e informações relevantes para que você consiga nutrir os seus potenciais clientes/leads, carregando-os para a parte inferior do funil de vendas e finalmente concretizar as vendas é o ponto chave de todo negócio online. Para que isso seja possível é preciso oferecer uma isca digital.

A isca digital tem como papel fundamental ser uma contraprestação fornecida por você em troca de informações do seu visitantes, seja e-mail, nome, telefone, entre outras. Mas, para que você consiga as informações do seu cliente, é preciso que ele esteja tão interessado na isca digital a ponto de te fazer um “favor”.

Isca Digital

Por isso criar uma isca digital é difícil e de suma importância. Está com dificuldades em criar uma isca digital? Sem problemas, vamos ensinar você como tornar a sua isca digital imbatível em poucos minutos. Confira!

  1. Para criar a isca digital é preciso conhecer bem o público-alvo

A isca digital é um “presente” oferecido para o seu visitante em troca de algo. Agora, o presente precisa ser o que ele necessita, caso contrário não será interessante.

Estude as necessidades, problemas e dificuldades do seu público alvo, entender o que o deixa aflito e realmente faz diferença em sua vida será suficiente para lhe trazer a ideia perfeita para a isca digital.

Lembre-se, a sua isca digital precisa ser específica e solucionar um problema específico do seu visitante, quando ele ler o título da sua isca digital e perceber que se encaixa perfeitamente com o problema que tira o seu sono, irá acessá-la na hora.

  1. Iscas digitais precisam ser irresistíveis e poderosas

Muitas pessoas acreditam: estou oferecendo algo gratuito, todos vão querer! Não é assim. Na internet encontramos milhares de materiais grátis e de ótima qualidade, então você terá de se esforçar para conseguir a atenção do visitante.

O seu material precisa ter uma promessa forte e o mais importante, cumprir rapidamente com ela. Montar uma isca digital gigantesca e que não termina nunca para resolver um problema é o mesmo que pedir para o seu visitante sair correndo e nunca mais voltar para o seu site. As pessoas buscam soluções rápidas, ainda mais na internet, com a grande quantidade de informações existentes.

Vou ajudar com exemplos do que não fazer como isca digital: X ebooks sobre E-commerce. A pessoa não terá dificuldade com o e-commerce e sim com uma especificidade dentro do e-commerce. Outro exemplo ruim é E-book Imbatível de 80 páginas resolve seus problemas em X área. Veja. 80 páginas é um conteúdo extenso demais, é um livro, a pessoa busca uma solução rápida.

Agora um exemplo correto de isca digital: Vídeo aula de 20 minutos revela o segredo do aumento de tráfego gratuito para seu site. Perceba, é específico: aumentar o tráfego de um site (quem tem problemas de tráfego), e um vídeo aula de 20 minutos é pequena, qualquer pessoa se sujeitaria a assisti-la para resolver o problema de tráfego.

O que desejo chamar a atenção é para a especificidade do conteúdo da isca digital e a exigência de pouco tempo do visitante. Quando você unir estes dois fatores a sua isca digital será um sucesso. Claro, desde que trate de solucionar um problema do seu cliente.

  1. Qual deve ser o tema da sua isca digital?

Você conhece seu público-alvo, o que não significa saber exatamente o tema que deve abordar na isca digital. Faça uma relação dos principais problemas do seu público-alvo, pode ser uma lista com, por exemplo, 20 opções.

Verifique qual problema atinge de forma mais “brutal” e avassaladora os seus potenciais clientes. Feito isso, você pode buscar em comentários de posts referentes ao assunto e descobrir o que os clientes estão buscando, qual é a necessidade?

Com isso, elabore uma solução para o problema sucinta, este será o tema ideal para a sua isca digital.

  1. O formato ideal de isca digital

Todos os dias recebemos e-mails de pessoas perguntando qual é o formato ideal de isca digital? Tem alguma que converte mais? A verdade é que tudo depende do seu nicho. Normalmente, utiliza-se e-books curtos como forma de isca digital, já que é fácil de ser redigido, baixo custo e pode-se contratar um terceiro especialista por valores bem atrativos.

Contudo, já vi casos de iscas digitais incríveis com infográficos, mapas mentais e até mesmo vídeos. Particularmente, mapas mentais e infográficos me parecem conteúdos ricos mas que devem ser disponibilizados como “blog post” e não uma isca digital, até pelo fato de terem um ótimo índice de compartilhamento.

Irei trabalhar de 2 formas para demonstrar o porquê de eu pensar da seguinte forma:

  • E-books para captar e-mails no site/blog;
  • Vídeos como isca digital para conseguir compradores;

Um e-book é eficiente para conseguir e-mail e informações como o nome no seu blog é a opção ideal porque exige algo simples do usuário, e-mail e nome! Ele já está nos eu site, gosta do seu conteúdo e está em busca de algo relacionado a sua isca digital.

Perceba, aqui você não precisa convencê-lo a querer um produto seu, mas tão somente lhe fornecer informações básicas para você nutri-lo e torna-lo um lead.

Agora, uma situação diferente. Você está lançando um curso que tem o valor de aproximadamente R$ 2.000 mil reais, relativamente alto. Está em busca de conseguir clientes que comprem este seu curso e claro, está em fase de pré-lançamento, ou seja, é todo aquele sistema de publicidade para, quando liberar, centenas, talvez milhares, de pessoas comprarem.

Nestes casos você precisa fazer com que aprendam um pouco sobre o conteúdo e realmente fiquem atraídos pelo que você está oferecendo. Uma brilhante solução é utilizar vídeos, os quais serão enviados 1 a 1  a cada 2 dias, por exemplo, ou semanalmente.

Estes vídeos trarão uma prévia do segredo escondido sobre o seu curso e tentarão criar a necessidade e urgência no usuário, tudo através dessa isca digital.

Posso citar 3 bons exemplos de grandes sucessos de vendas que utilizaram esta técnica de vídeos como isca digital:

  • Projeto Ijumper (Conrado Adolpho), que lançou diversos vídeos sobre o seu projeto durante o decorrer;
  • Segredos do Adsense (Jonathan Taioba), utilizou muito webinar e até hoje tem seus vídeos espalhados pela internet;
  • Empreendedor sem Fronteiras (Kevin Porter), lançou uma série de vídeos que eram liberados de X em X tempo até o momento do lançamento oficial do curso. Teve ótimos resultados.

Perceba que a isca digital ideal depende do seu objetivo e claro, lembre-se de sempre levar em consideração o tipo de conteúdo que o seu público-alvo tende a aceitar/gostar mais.

  1. Imagens e cores

Este é um fator importante, embora não seja decisivo. Utilizar imagens e cores corretamente no espaço que se almeja que o visitante insira o e-mail é aumenta a taxa de conversão. Um bom exemplo é utilizar uma imagem respectiva ao produto apontando para o local do e-mail, as pessoas tendem a focar sua atenção para onde está sendo apontado.

Quanto às cores, lembre-se de conseguir chamar a atenção para a isca digital e ao mesmo tempo evitar algo muito “gritante”.

  1. Design da isca digital

O material desenvolvido como isca digital precisa ter um design bonito e bem apresentável, é preciso transparecer credibilidade. Através da isca digital que o cliente teve acesso ele irá “rotular” o seu site/empresa, por isso, muito cuidado para causar a famosa “boa impressão”.

Evitar algo muito informal e cores que podem dar um ar de “iniciante” podem ajudar a manter um material de qualidade e padronizado. Mas claro, é preciso que você consiga “conversar com o leitor” e fazer com que exista interação, com isso terá o engajamento e fidelização.

7. Divulgação da isca digital no seu site

Por fim é a hora de divulgar a isca digital, e onde fazer isso? De que forma? A opção mais utilizada é através do seu próprio site/blog, o qual atrai uma vasta quantidade de visitantes.

Para fazer isso, integre na lateral (sidebar) ou até mesmo como popup, para abrir após um determinado tempo, costuma trazer bons resultados.

Criar uma lading page para captura da lista de e-mails costuma ser uma das soluções com melhor taxa de conversão, o que não impede as demais, inclusive, sugere-se mesclar e utilizar todas ao mesmo tempo.

Mas afinal, como conduzir o visitante para a página de captura? Aqui está o segredo para obter o maior número de conversões. Procure inserir links, imagens e até mesmo informações que conduzam o usuário para a lading page. Onde? Nos seus posts.

Você já deve ter se deparado com posts que traziam links ou sugestões para outros artigos e até mesmo lading page. Esta é uma forma sútil de encaminhar o visitante para a página de captura.

Agora que já sabe como montar uma isca digital imbatível, pronto para começar? Comente!

Publicado por

Matheus Amaral

Redator profissional, especializado em marketing digital e que adora curtir uma viagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *