O que é cta: Tudo sobre Call to Action

o que é cta

Você sabe o que é CTA? A famosa call to action é muito explorada e mencionada no segmento de marketing digital e internet, e não para menos, já que aumenta o poder de conversão em mais de 20%.

A call to action nada mais é do que uma “chamada para ação”, na qual você diz para o visitante exatamente o que deseja que ele faça. Veja alguns exemplos de CTAs.

A cta pode ser um chamamento em forma de frase ou até mesmo um botão de (clique aqui/compre), perceba que são ordens, estão no afirmativo e correspondem a uma AÇÃO esperada do visitante.

O que é CTA: Conceito prático

Dizer que cta é pedir para que o visitante faça uma ação é simples, mas, na prática, como funciona?

Normalmente, utilizamos a cta em finais de conteúdos, chamadas de ação em links, imagens, vídeos, popup e em botões, como é o caso das lojas virtuais.

Para facilitar, vou demonstrar em uma imagem a chamada de ação:

exemplo-de-cta

No exemplo acima, podemos encontrar 2 call to actions evidentes e com coloração (é possível colorir para aumentar a taxa de conversão), contudo, ainda possui um pequeno erro na CTA, é o fato de não estar no imperativo afirmativo e sim no infinitivo.

Já dentro de um conteúdo, podemos ver outro exemplo:

cta dentro conteúdo

Nesta imagem podemos ver uma chamada destacada no texto e ao mesmo tempo LINKS de chamada de ação (clique aqui).

call to action 3

Já no exemplo acima, percebemos uma cta inserida no conteúdo (convidamos você a baixar nosso e-book gratuito) e logo abaixo outra chamada de ação com palavra afirmativa (insira).

Existem dezenas de formas de fazer e utilizar a call to action, por isso é tão importante experimentá-las e posteriormente mensurar os resultados, verificando quais tem maior poder de conversão dentro do seu nicho.

Vale destacar que não existe uma CTA melhor que outra, porque em um determinado nicho e público alvo pode ter mais conversão e em outro não, por isso, a melhor cta é aquela que traz bons resultados para você.

Com estes exemplos práticos acredito que tenha ficado claro o que é cta na prática, correto?

Como funciona a cta

A cta tem um funcionamento baseado em experimentos comprovados e também focados em estudos cerebrais.

Estudos demonstraram que quando uma pessoa recebe um comando ou um pedido tem-se um aumento acima de 20% da taxa de “conversão”, deixando de esperar que o visitante descubra qual é a ação que pode ou deve tomar.

Além disso, o cérebro inconsciente assimila a ordem e facilita a sua execução. Vale destacar que o cérebro inconsciente não faz juízo racional, ele simplesmente “obedece o comando”, ou seja, ao ler “clique aqui” o inconsciente irá falar para o consciente/racional = CLICA!

Isso desperta a atenção e aumenta a taxa de cliques/conversão, claro, o cérebro racional irá fazer um juízo, mas pelo menos captou a atenção que poderia “passar despercebida”.

É desta forma que a cta funciona e acaba por gerar resultados incríveis, ainda mais quando desenvolvida corretamente e com a utilização de cores.

Como criar uma cta eficiente

Criar a cta não é apenas: Clique aqui! Gostou comenta!

Não, é preciso que você faça isso de forma eficiente para obter resultados, senão será apenas mais palavras no seu conteúdo ou até mesmo baixa conversão na sua loja virtual.

Mas o que fazer para criar ctas efetivas?

O primeiro passo de uma cta efetiva é saber exatamente o objetivo, o que você deseja que o visitante faça?

Faça uma relação dos objetivos que você busca naquele contexto, seja um comentário, curtida da página no Facebook, direcionamento para página de vendas, assistir um vídeo sobre a empresa, comprar, enfim, é preciso saber exatamente o objetivo da cta.

Depois de descobrir o objetivo da cta é o momento de escolher qual tipo de cta utilizar.

As ctas podem ser de diversos tipos, mas os principais são:

  • Pop up: abre uma nova janela na tela.
  • Botão: é um botão com o pedido para ação.
  • Quadro: um quadro com informações e uma cta.
  • Cta contextual e link: é uma palavra com um link, por exemplo: A cta aumenta a conversão (link na expressão) ou curta nossa página no Facebook (link).
  • Cta link genérico: é como vimos em um dos exemplos, clique aqui (link).
  • Cta em imagem: utilizar uma imagem com o link direcionando para onde deseja é outra boa opção.

Estes são os tipos de ctas mais utilizadas na internet, seja para lojas online ou conteúdos em blogs e sites.

Agora que você já sabe o objetivo e ctas mais utilizados, vamos ensinar à escolher, criar e as cores.

Como criar cta, escolher o tipo, local e a melhor cor

O cta precisa de uma “escrita” ou palavra, por mais que seja (compre aqui!). Então vamos por parte:

  1. Escolher o tipo de cta

O tipo de cta utilizado influencia diretamente na conversão, por exemplo, pop up com descontos no produto pode ter uma boa conversão, já um pop up com o objetivo de direcionar para outro conteúdo, dificilmente será bem visto, importunará e até mesmo irá fazer o visitante sair do seu site.

Pop ups são “chatos”, mal vistos, por isso precisam entregar algo de muito valor, um e-book, desconto ou semelhante, caso contrário será ineficaz.

Botões são sempre boas opções, desde que sejam de compra ou precedido de uma “frase” de alto impacto com informações sociais comprovadas, por exemplo:

“20% das empresas fecham as portas no primeiro mês segundo pesquisa em 2016 realizada pelo SEBRAE – Clique aqui e veja como evitar no seu negócio!”

Links contextuais são bem vindos, pode utilizá-lo, mas não abuse, no máximo 2 a 3 links contextuais de call to action em um texto, a não ser que seja um conteúdo complementar, como o direcionamento para um artigo ou vídeo tratando do assunto.

  1. Criar Cta: Mensagem

A mensagem que constará no cta é muito importante, precisa causar impacto, chamar a atenção e ao mesmo tempo ser curta, muito curta!

Um cta costuma ter, no máximo 3 a 4 palavras.

Por isso a importância de conduzir o visitante até o cta eliminando as objeções e despertando o desejo pelo “cta”, já que nele apenas chamará a atenção e facilitará para que o visitante tome a ação.

Lembre-se, o CTA é um incentivo, não o principal. É apenas “olha aqui, clica que está fácil”, mas a vontade de clicar já tem de ter sido desenvolvida no decorrer da página.

Então, mensagens para cta podem ser:

  • Clique aqui, veja mais, saiba mais, entre, confira, conteúdo exclusivo, acesse grátis e etc.
  • Coloque no carrinho, compre este produto, compre com desconto, cadastre-se grátis.
  • Expressão de conteúdo: 7 vantagens do CTA, o que é cta e etc.
  1. Qual cor utilizar na sua call to action

Como já mencionamos, o cta tem o objetivo de chamar a atenção do visitante e facilitar a ação, e nada melhor do que a cor certa para isso.

Existem 3 fatores a ser observados na hora da escolha da cor:

  • Contraste com a página;
  • Cores como incentivadores de consumo (verde ou laranja instiga a fome, por exemplo);
  • Escolher 2 a 3 cores apenas para trabalhar;

Faça um estudo do circulo cromático e psicologia das cores. Sugiro ler este conteúdo completo somente sobre a psicologia das cores no marketing.

  1. Posicionamento na página

Por fim, o posicionamento da cta dentro da página também influencia, e bastante, na quantidade de ações tomadas pelos visitantes. Para se ter uma ideia, anúncios do Google Adsense, apenas ao serem trocados de locais, podem ter uma diferença de cliques superior a 35%, imagine uma cta importante então.

Para saber o melhor local para a cta você precisa fazer testes e verificar como está a taxa de conversão.

Normalmente, ctas dentro do conteúdo e na parte superior possuem mais conversão, pop ups podem ser utilizados, contudo, a probabilidade de perder parte dos seus visitantes é grande.

Espero que tenha gostado e aprendido o que é cta! Qualquer dúvida, comente! (cta = comente)

O que são leads? Como obter e por que é tão importante para seu negócio

o que são leads

Leads é um dos termos mais utilizados nas empresas, e você, sabe o que são leads? Os leads são contatos qualificados, ou seja, aqueles que demonstraram de alguma forma interesse pelo seu produto.

Em um site, por exemplo, o preenchimento de um formulário, ligação ou download de um ebook pode caracterizar um lead.

Assim, ao se perguntar o que é lead, pode-se dizer que é toda pessoa ou empresa que tenha interesse no seu produto ou serviço, e que venha a demonstrar através de uma determinada ação.

A geração de leads é fundamental para que uma empresa consiga ter resultados, seja na prestação de serviços ou venda de produtos. Esta nomenclatura e foco na conversão de visitantes em leads acontecem principalmente nos negócios virtuais. Veja mais sobre o que são e como gerar leads para o seu negócio:

Por que a geração de leads é importante para o seu negócio

O conceito de geração de leads ganhou o “mercado” com motivos. O lead é um potencial cliente que você “dialoga” e que passa a ver a sua marca como referência e com autoridade.

Para conquistar leads a estratégia com maior eficiência é o fornecimento de conteúdo de valor.

Em um exemplo prático, supondo que você tenha uma loja de vinhos e o seu potencial cliente está procurando: Vinhos para acompanhar frutos do mar e encontra exatamente um conteúdo seu falando sobre os melhores vinhos para este cardápio.

A probabilidade de a sua empresa se tornar referência no mercado para ele e até mesmo comprar seu produto é grande.

Quanto maior a geração de leads maior será a quantidade de vendas da sua empresa, é proporcional.

Outro fator é a própria propaganda da marca. Leads falam bem da sua marca porque sabem que podem confiar nela, tem credibilidade e estão a cada dia mais engajados dentro do processo de nutrição.

Como caracterizar um lead

Ligado diretamente ao conceito está a forma de caracterizar seu lead. Gosto de pensar em um lead como um potencial comprador, é aquele que tem uma forte propensão em se tornar um cliente e até mesmo fiel à marca.

Cada empresa caracteriza leads de formas diferentes, de acordo com suas convicções, por exemplo, em um determinado empreendimento, o lead pode ser considerado todo aquele que esteja dentro do perfil de pessoa compradora (buyer persona), já em outro, pode ser apenas aqueles que fizeram o download do produto ou até mesmo fizeram contato.

Por isso, tem crescido cada vez mais a utilização do lead score, no qual se “pontua” o lead através de diversas ações.

Lead Scoring: Que bicho é este?

Lead scoring é uma forma de qualificar os leads através de pontuação, identificando quais pessoas estão prontas para ser abordada para comprar o produto e quais precisam ser “nutridas” até estar pronta.

Além disso, o lead scoring permite que você automatize os conteúdos que os seus potenciais clientes receberão, por exemplo, ao baixar um e-book, pode vir a receber um e-mail com um vídeo explicativo do produto ou, ao deixar de baixar, um e-mail com outro conteúdo ou chamada de ação.

O lead scoring levará uma série de fatores e pontuará, dependendo do administrador decidir a partir de qual pontuação será encaminhado para o time de vendas para abordar o cliente.

O que é nutrição de leads e por que você deve fazer

A nutrição é o processo de condução de um visitante até o momento da compra, observando toda a jornada de compra, passando do conhecimento da marca, descoberta do problema, solução, produto e objeções.

Esta nutrição de lead, além de levar em consideração a jornada da compra, irá observar o funil de vendas, com conteúdos para atração (captar o visitante), tornar visitante em lead (conteúdo rico) e depois conduzi-lo até a compra.

Existem centenas de motivos que podem fazer com que um lead não esteja pronto para comprar o produto naquele momento, precisando ser nutrido por mais tempo.

Quer um exemplo na prática?

Supondo que você nutriu seu lead e oferece o produto, mas ele não compra porque naquele exato momento tem uma conta importante a pagar, está sem tempo ou tem até mesmo dúvidas sobre a eficiência do produto (prova social)? Perceba, nada impede de comprar da sua empresa, mas ainda precisa ser “conquistado” mais um pouco.

Como aumentar a conversão de visitantes em leads: Geração de leads qualificados

O objetivo de todo negócio virtual (principalmente) é conseguir atingir as 3 fases da venda:

  1. Converter visitante em leads
  2. Converter o lead em comprador
  3. Fidelizar o comprador

Então, como fazer para ter uma boa taxa de conversão de visitantes em leads? Se você já possui seu negócio online, com certeza já se fez esta pergunta e está preocupado com a quantidade de conversão, afinal, isso significa dinheiro/vendas/faturamento.

Separei 5 dicas matadoras para que você aumente a conversão de visitantes em leads, mas lembre-se, sem visitantes é impossível ter leads, então será preciso ter a maior quantidade de conteúdo de atração, cerca de 80%.

  1. Foque na atração de visitantes

Como assim focar na atração se o objetivo é converter em leads? Simples, a regra de proporção é clara, quanto mais visitantes maiores as probabilidades de converter em leads. Claro, é preciso que este público que está sendo direcionado ao seu site tenha, no mínimo, interesse compatível.

A sugestão é de que 80% dos conteúdos e esforços seja para a atração de novos visitantes e apenas 20% para o restante do funil, com o objetivo de nutri-los e conduzir até a compra, tornando-os leads e posteriormente compradores.

  1. Fale a língua dos seus visitantes

Leads são visitantes que tem interesse e estão “interagindo” com a sua empresa, para que isso aconteça com maior facilidade, falar a “língua” dos visitantes é fundamental.

Procure utilizar expressões comuns pelo público alvo, comunique-se de forma mais “pessoal” e mantendo o respeito.

Falar como um “amigo” sem abusar da informalidade tende a ser mais eficiente e produzir resultados melhores na conversão de visitantes em leads. Inclusive, se possível, crie uma página nas redes sociais e um fórum para que os visitantes e leads conversem entre si, sempre auxiliando nas dúvidas.

  1. Seja referência e se dedique

O que mais converte visitantes em leads é a autoridade. Quando sua marca se tornar referência terá uma taxa de conversão incrível. E como conseguir isso?

A resposta é: seja referência!

Para ser referência produza conteúdos de qualidade e preste “assessoria”, dedicando-se a responder as dúvidas comuns e até mesmo fazendo vídeos explicativos.

  1. Responda todas as perguntas

Basta ter conteúdo na web para começar a receber perguntas, muitas delas “simples e até bobas”, mas você deve respondê-las, pois as perguntas mais simples tendem a ser as mais comuns e causas de objeções de compra.

  1. Vídeos tem boa conversão

Ao enxergar o rosto, linguagem corporal e ouvir a entonação de voz, a credibilidade é maior. Por isso, para aumentar a taxa de conversão de visitantes em leads faça vídeos.

Uma boa dica é selecionar as dúvidas mais frequentes e gravar um vídeo respondendo-as de forma detalhada. Podendo, inclusive, citar quem fez a pergunta, isso servirá como prova social e aumentar os resultados positivos.

Agora que já sabe o que são leads e como consegui-los, o que acha de começar? Comente!

8 métricas no e-mail marketing que sua empresa deve observar para ter resultados

métricas no email marketing
Confira as 8 métricas no e-mail marketing mais importante para quem usa a ferramenta de disparo de e-mail

As métricas no e-mail marketing são motivos de dúvidas por empreendedores digitais. É fato que o e-mail marketing se tornou uma das ferramentas de maior conversão em vendas, atingindo percentuais de até 10%.

Para obter boas taxas de conversão através do e-mail marketing é preciso observar as métricas, as quais fornecem dados relevantes e que permitem avaliar como está o desempenho, encontrar erros, implementar mudanças e obter resultados melhores.

Mas, quais métricas observar?

Criamos este conteúdo com 8 métricas no e-mail marketing relevantes para negócios e que irão ajuda-lo a obter resultados ainda melhores com a utilização desta ferramenta imprescindível.

Como funciona o e-mail marketing

O e-mail marketing é a ferramenta de conversão, relacionamento e engajamento mais utilizada e efetiva na internet.

Através de uma automação é possível criar um funil de vendas e disparar, automaticamente, de acordo com o interesse e comportamento dos receptores, e-mails específicos.

Isso permite criar uma experiência única, exclusiva e profunda com os leads da sua empresa.

O e-mail marketing tem um poder de conversão altíssimo e, quando os leads são nutridos corretamente, pode apresentar uma taxa de conversão média de 10%.

Isso, em termos de vendas e faturamento é o “sonho” de praticamente todos os empresários.

8 métricas de análise no e-mail marketing

  1. Taxa de crescimento da lista

A taxa de crescimento da base ou lista é um aspecto a ser avaliado com cuidado, porque trata de dois aspectos básicos e fundamentais:

  • Quantidade de descadastros
  • Quantidade de novos inscritos

Se a sua base está crescendo é provável que esteja tendo poucos descadastros e muitos novos inscritos, isso reflete na qualidade da sua landing page que deve ser eficiente. Ainda, caso  os descadastros sejam poucos, os e-mails estão corretos, não estão importunando o receptor e ao mesmo tempo a periodicidade está boa.

Agora, caso sua lista esteja caindo, abra os olhos e comece pela sua landing page e quantidade de visitas no site, é provável que este seja o problema.

  1. Taxa de abertura

A taxa de abertura do e-mail marketing é a métrica que corresponde a quantas pessoas clicaram para abrir o e-mail, não necessariamente o leram.

O objetivo do e-mail marketing tem 3 etapas:

  • Abrir;
  • Ler;
  • Clicar;

De nada adiantará você ter uma lista incrível, milhares de e-mails, mas, ao enviar e-mails, estes sequer serem abertos. Seus esforços são desnecessários e estará tendo custo.

Observe a taxa de abertura e se estiver ruim é provável que esteja cometendo algum dos erros abaixo:

  • Sua lista é ruim e as pessoas não tem interesse no seu nicho.
  • O assunto do e-mail está desinteressante e não chama a atenção.
  • Está caindo no spam.
  • Não foi concedida autorização pelo contato então não faz questão de abrir.
  • Seu e-mail não passa credibilidade.

Avalie os pontos acima e procure melhorar. O assunto deve causar curiosidade e instigar o contato, caso contrário não irá clicar, afinal, muitas pessoas recebem centenas de e-mails todos os dias, por que clicaria no seu se não for interessante?

  1. Taxa de cliques

A taxa de cliques é um dos pontos cruciais na conversão. O clique corresponde a uma ação, que é ler o conteúdo do e-mail e entrar na call to action (chamada de ação) e a partir disso ser encaminhado para uma página de vendas ou específica, com alto potencial de conversão e que irá explorar o produto.

A taxa de cliques depende da qualidade do texto do e-mail marketing e da forma que foi conduzido o potencial cliente, além da CTA. Caso esteja com problemas na taxa de cliques, observe esses pontos.

  1. Impacto no site

Qual é o impacto que o e-mail marketing está tendo no seu site? Seja no faturamento ou na quantidade de visitas.

Quando você dispara os e-mails poderá verificar quantas pessoas compraram seus produtos através dele, qual foi o relacionamento e avaliar como a prática está contribuindo para o seu negócio.

Faça uma comparação entre a utilização da ferramenta e outras formas como o tráfego orgânico, pago, redes sociais e etc.

  1. Taxa de descadastro

Uma alta taxa de descadastro apontada na métrica do e-mail marketing significa que seus e-mails estão importunando as pessoas ou o conteúdo é desinteressante.

Experimente alterar a frequência de envio e melhorar os conteúdos.

Muitas vezes o assunto está errado, é desinteressante para aquele nicho, neste caso você deve fazer a segmentação e trabalhar de forma especifica seus públicos por categorias.

  1. Taxa de conversão

A taxa de conversão é o ponto final, o objetivo que se tinha com o e-mail marketing.

Por exemplo, você enviou e-mails para direcionar as pessoas à página de vendas e com isso efetuá-la.

Quando todo este processo acontecer é computado como conversão.

Claro, pode-se pensar em outros tipos de conversão, é o caso do preenchimento de um formulário ou baixar um e-book.

A taxa de conversão baixa e alta quantidade de cliques significa que a página de captura tem problemas e merece mais atenção.

Uma boa dica para melhorar a página de vendas é utilizar vídeos, textos e imagens, mesclando e utilizando todos os canais de comunicação do potencial consumidor.

  1. Taxa de rejeição

Com esta taxa você irá monitorar os e-mails que não chegaram ao receptor, ou seja, que de alguma maneira foram barrados, seja pelo seu servidor de envio ou de recepção.

Um ponto importante a avaliar na taxa de rejeição são os e-mails que caem na caixa spam, caso você perceba uma taxa de rejeição muito alta, procure modificar seus e-mails, é provável que alguns elementos estejam sendo “taxados” como spam pelo provedor do contato.

Muitas das ferramentas de e-mail marketing fazem uma avaliação automática do conteúdo do e-mail para reduzir os riscos de cair na caixa de spam, mas às vezes não é suficiente ou é utilizado erroneamente.

  1. ROI – Retorno sobre investimento

Afinal, o que você busca com o envio de e-mails? Faturar mais, correto?

Analisar o ROI significa verificar, quanto você está ganhando em cima do custo que está possuindo.

Por exemplo, ao descobrir que o custo por aquisição de cliente é R$ 5,00 reais e que cada um está gerando um lucro de R$ 500 reais, é claro que sua empresa está lucrando alto com a utilização do e-mail marketing.

O ROI irá demonstrar o retorno sobre o investimento e deve ser observado sempre!

Dúvidas quanto às métricas no e-mail marketing? Comente para ajuda-lo!

7 Exemplos de Call To Actions e análises de utilização

exemplos de call to action
7 exemplos de call to action, análises de campanhas e dicas de utilização da call to action.

Exemplos de Call to Actions com bons resultados de conversão

As call to actions são responsáveis diretas pelo resultado de um negócio online, impactando principalmente na conversão do visitante na atitude desejada. Estudos comprovam que, ao “dizer” ao visitante o que deseja que ele faça, a probabilidade disso acontecer é 3x maior do que não informando.

Então surge a pergunta: existem call to actions mais efetivas e conversivas do que outras? Sim! Embora seja necessário analisar cada nicho, perfil da persona, cores e até mesmo fatores subjetivos, pode-se dizer que alguns exemplos de call to action são mais efetivos que outros.

Relacionamos 7 exemplos de call to actions com bons resultados de conversão, confira:

  1. CTA de botão de comando

Toda CTA é um comando, uma chamada para ação. Ou seja, você diz o que quer que o visitante realmente faça. Seja subscrever, assinar, comprar, vender e até mesmo direcionar a sua atenção.

O botão de comando é uma das call to actions mais comuns e com certeza você já viu centenas todos os dias, um exemplo clássico:

O botão comprar é uma cta em que se está dizendo ao visitante: compre!

call to action botão

O site acima possui alguns “erros” no tocante a cta de conversão, principalmente as cores, destaques e informações excessivas, o que diminui o foco do consumidor da call to action, mas serviu para demonstrar o botão.

Ainda na mesma página, podemos destacar outro erro de CTA, ou melhor, a falta dela, perceba:

exemplo call to action errada

A inexistência de CTA em cada produto certamente está diminuindo a conversão, e vou mais longe, a falta deste pequeno detalhe deve reduzir em, pelo menos, 7% a taxa de cliques em cada produto.

  1. Call to Action com link interno entre páginas

Esta call to action costuma ser muito utilizada em blogs e sites com conteúdo informativo, com o objetivo de conduzir o visitante pela jornada da compra.

Consiste em utilizar um link dentro do conteúdo para direcionar o leitor para uma determinada ação, por exemplo: Entre em contato (com um link para a aba contato).

Recomendar outro conteúdo de centro ou fundo de funil, para nutrir o potencial consumidor, também é uma opção, o que torna a jornada da compra mais “imperceptível” e diminui as objeções.

Exemplo de call to action com link interno:

call to action link interno

  1. Baixar Grátis – CTA altamente conversiva

Talvez a CTA de baixar grátis seja a com maior potencial de conversão, justamente por unir um botão CHAMATIVO (de preferência), campo separado e claro, a palavra mágica: grátis.

Sim, esta palavra carrega um alto poder de conversão. Todos os dias buscamos ser “parabenizados”, descontos e algo grátis, e quando temos contato com esta expressão, imediatamente nosso inconsciente foca no campo.

Por isso, oferecer conteúdos grátis e ricos de informações são estratégias para transformar visitante em leads.

Vamos a um exemplo de CTA campo + grátis de alta conversão:

cta baixar grátis

Perceba que a empresa deixou o formulário chamativo e limpo, claro, fácil de ser identificado na página, juntamente com o “título” em negrito: Baixe o eBook grátis aqui! (em tom de comando, determinando a ação).

Este é um excelente exemplo de call to action para você utilizar nas suas lading pages ou para baixar e-books, captando o visitante e inserindo em um funil de vendas com automação de e-mail marketing.

  1. Não saia agora! Temos uma surpresa (popup)

Particularmente, não utilizo este tipo de CTA, mas confesso, já fui alvo dele e, inclusive, acabei efetuando a compra de um produto.

Esta call to action trabalha com um sistema que, ao passo que o visitante conduz o mouse até o botão de fechar página, um popup abre imediatamente com um dizer: Não saia! Temos uma surpresa para você.

E, neste momento, um “bônus” é fornecido para você efetuar a compra, seja um desconto, e-book para baixar, enfim, uma recompensa para que você execute uma ação.

É uma CTA interessante de se utilizar porque o visitante está abandonando seu site, o que tem a perder?

Contudo, cuidado, a utilização deste popup costuma pesar o site e pode se tornar um pouco “irritante” para os visitantes, por isso você deve estudar dentro do seu nicho de negócio.

  1. CTAs de escassez

É comum utilizar a call to action de escassez na venda de cursos e em lançamentos. É o famoso:

“Este curso será vendido apenas até 20/08/2016” ou “Promoção válida apenas para os 30 primeiros compradores”.

Esta call to action é utilizada com diversas variações, mas seguindo o mesmo pressuposto.

Quer outro exemplo?

Um contador de segundos, minutos e dias indicando o término da possibilidade de você comprar o produto.

Veja o exemplo da cta na prática:

exemplo call to action escassez

  1. CTA de bonificação

A call to action de bonificação segue o princípio utilizado por vendedores experientes, qual? O famoso brinde!

Quando alguém lhe fornece um brinde ou bonificação, inconscientemente irá se sentir na obrigação de retribuir, isso é nato do ser humano.

Quantas vezes você já viu: Clique aqui! Quero lhe ajudar e dar um presente totalmente grátis para você.

Ou, ao clicar e comprar, receber X produtos de bônus que custariam R$ 1.000 reais comprados separadamente!

Estes são bons exemplos de CTAs de bonificação utilizadas no momento da venda. Mas claro, existem dezenas de formas de utilizar o conceito.

  1. Call to Action de “falsa escolha”

Esta é muito boa! E é a melhor opção se você deseja prender a atenção do visitante.

Exemplos:

  • Você deseja falir o seu negócio? Clique em SIM ou NÃO (quero ser um investidor de sucesso)? Qual opção você escolhe? É uma falsa escolha, porque ninguém deseja falir o seu negócio, caso contrário não estava no site, pesquisando como geri-lo melhor.
  • Comprar com desconto ou sem desconto?
  • Compre: 8 x sem juros ou 12 x com juros. (e se eu não quero comprar?)

Estas são pequenas call to actions, agora, ao começar a observar todos os sites que você passa, irá perceber uma variedade absurda de comandos em forma de CTAs.

Dicas para usar os exemplos de call to actions

Não basta usar a call to action com alto poder de conversão e esperar que, no seu negócio, ela produza o mesmo resultado. Existem outros fatores que influenciam na conversão.

  • Cores: As cores utilizadas corretamente fazem toda a diferença, por isso, sugiro ler o conteúdo sobre psicologia das cores.

Lembre-se, você deve dar destaque para a CTA, senão o visitante não irá encontra-la no site.

  • O comando da call to action deve ser direto, claro e imperativo. Clique aqui! Ao invés de, ao clicar aqui você (…).
  • Imagens são boas opções para direcionar o usuário à cta. Figuras em que a cabeça ou visão apontam para a CTA, além de flechas ou pessoas apontando para a cta, aumentam a quantidade de cliques na call to action.
  • Analise a sua persona para descobrir a call to action mais efetiva, avalie as métricas e desempenho, assim conseguirá chegar às melhores opções.
  • Call to action não faz milagre, se o seu produto for ruim, eles não irão comprar!
  • Deixe a call to action evidente, clara, simples e fácil de visualizar, evite excesso de informações.

Dicas e sugestões? Comente! Espero que este conteúdo sobre exemplos de call to action tenha ajudado.

Como Usar a Psicologia das Cores em Campanhas de Marketing

psicologia das cores
Conheça a psicologia das cores aplicada ao marketing e aprenda as emoções e sentimentos que despertam

Saber trabalhar corretamente a psicologia das cores é muito importante para desenvolver um marketing mais eficiente. Você já sentiu ainda mais fome ao olhar para a logomarca de um estabelecimento do ramo de alimentação? Isso significa que a empresa em questão está aplicando psicologia das cores, que, entre outras funções, também pode e serve para despertar os sentidos das pessoas.

É cientificamente comprovado que as cores são capazes de despertar emoções e sentidos nas pessoas, o que faz com que o uso delas nas campanhas de marketing e no desenvolvimento de logomarcas seja cada vez mais planejado.

Acompanhe abaixo tudo sobre a psicologia das cores, influencias nas emoções e significados para criar boas campanhas de marketing.

O Que é a Psicologia das Cores

A psicologia das cores é a ciência que estuda o efeito que as cores possuem ao serem percebidas pelo cérebro humano e quais são as consequências que geram. A psicologia das cores se tornou um importante “braço” do mundo dos negócios, principalmente no setor de marketing, visto que ela oferece subsídios para o desenvolvimento de campanhas que tenham mais potencial para atrair a atenção e incentivar a tomada de ação do público-alvo.

Através da psicologia das cores é possível compreender o real significado das cores e como as empresas podem usar uma determinada cor para aumentar o seu número de vendas, usando esta estratégia para um e-commerce até um comércio físico. A psicologia das cores influencia diretamente nas decisões que as pessoas tomam no cotidiano, lembre-se disso.

Usar corretamente a psicologia das cores é de suma importância para o sucesso de um negócio. Afinal segundo pesquisas, dados relevantes podem ser apresentados:

  • 93% dos consumidores analisam os aspectos visuais do produto;
  • 80% das pessoas dizem simpatizar com certa marca e lembrar dela somente quando a mesma tem as cores da sua preferência;
  • 42% dos consumidores na internet tomam a decisão de compra ao avaliar o designer e as cores do site
  • 60% das pessoas preferem comprar uma mercadoria se a palavra “garantido” estiver associada.

Psicologia das Cores Influencia no Comportamento das Cores

Antes do século XIX o número de cores era bem reduzido e tinha origem orgânica. Por essa questão somente as pessoas com melhores condições financeiras podiam possuir mais cores em suas vestimentas.

O uso dos derivados do alcatrão e de óxidos metálicos mudou o processo de produção das cores, permitindo a criação de novos tons.

Cada ser humano reage de forma diferente ao perceber uma determinada cor, dependendo da sua luminosidade, intensidade e saturação. No entanto, os psicólogos concordam igualmente ao atribuir significados a certas cores básicas para os indivíduos que estão dentro da nossa cultura.

As cores geram estímulos psicológicos para a sensibilidade humana, influenciando uma pessoa para gostar ou não de algo, bem como afirmar, negar, abster-se, agir, ficar triste, feliz, aguçar o apetite e ficar confortável.

As preferências sobre as cores no comportamento dos consumidores estão baseadas em associações ou experiências agradáveis que foram vividas anteriormente. Por isso, é difícil mudar a preferência de alguém por alguma cor.

Conheça o Significado das Cores e o Uso Delas no Marketing

significado das cores
Veja os significados das cores e como utilizar as cores

A escolha das cores no desenvolvimento das campanhas de marketing é feita de maneira cautelosa, o que permite despertar emoções mais assertivas no consumidor. Tão importante quanto usar a cor certa para estimular uma emoção é evitar as cores erradas, pois poderá “afugentar” os consumidores e causar irritações, estímulos negativos frente à marca.

Conheça abaixo o significado das cores e o uso delas no marketing:

1- Psicologia das cores: Azul

A cor azul está associada materialmente às montanhas longínquas, mar, frio, gelo, água tranquila e feminilidade. O azul está associado afetivamente ao espaço, verdade, viagem, afeto, sentido, intelectualidade, advertência, paz, serenidade, medição, amor, amizade, precaução, sentimento profundo e felicidade.

Esta cor estimula a sensação de serenidade e segurança, sendo muito utilizado em sites de bancos e negócios. Geralmente, o azul é usado para conquistar a confiança e demonstrar o profissionalismo.

2- Amarelo

A cor amarela está associada materialmente às flores grandes, palhas, terra argilosa, luz, verão, topázio, limão, calor de luz solar. O amarelo está associado afetivamente ao conforto, iluminação, alerta, orgulho, idealismo, egoísmo, esperança, inveja, ódio, espontaneidade, adolescência, euforia, originalidade e expectativa.

Esta cor estimula o otimismo, jovialidade e a esperança. Geralmente, o amarelo é usado para chamar a atenção em uma oferta.

3- Psicologia das Cores: Laranja

A cor laranja está associada materialmente ao outono, laranja, pôr do sol, fogo, chama, luz, calor, perigo, festa, raios solares, robustez e aurora. Esta cor está associada afetivamente à luminosidade, força, dureza, energia, euforia, alegria, advertência, prazer, sendo de humor e tentação.

A cor laranja estimula o entusiasmo com vivacidade impulsiva e natural. Geralmente, a cor laranja é usada para incentivar a pessoa a tomar uma ação para inscrições, vendas e compras. Também, é bastante comum a cor laranja e verde em negócios de alimentação por incentivar o desejo de comer.

4- Verde

A cor verde está associada materialmente ao frescor, umidade, primavera, águas, primavera, bosque, folhagem, tapete de jogos, águas claras, verão, natureza, planície e mar. Esta cor está associada afetivamente ao bem estar, adolescência, saúde, paz, abundância, ideal, paz, segurança, tranquilidade, natureza, equilíbrio juventude, serenidade, crença, firmeza, descanso, coragem, tolerância e desejo.

O verde é comumente associado à riqueza. Geralmente, o verde é usado para incentivar a participação, generosidade, adaptabilidade, relaxamento e cooperação.

5- Vermelho

O vermelho está associado materialmente ao rubi, guerra, lugar, cereja, sinal de parada, vida, perigo, sol, chama, fogo, sangue, lábios, combate, ferida, mulher, conquista, masculinidade, rochas vermelhas. Esta cor está associada afetivamente à força, dinamismo, baixeza, revolta, energia, barbarismo, furos, esplendor, coragem, paixão, intensidade, poderio, vulgaridade, glória, vigor, dureza, violência, emoção, agressividade e extroversão.

O vermelho estimula o senso de urgência e a energia. Geralmente, o vermelho é usado em promoções e quando se quer estimular uma ação rápida das pessoas, aparecendo frequentemente em logomarcas de estabelecimento de alimentação.

6- Preto

O preto está associado materialmente à sombra, sujeira, noite, enterro, fumaça, carvão, condolência, fim, morto, coisas escondidas. Esta cor está associada afetivamente ao mal, sordidez, tristeza, pessimismo, dor, temor, poder, intriga.

O preto estimula a sensação de satisfação e poder. Geralmente, o preto é usado para vender artigos caros e de luxo. Pode ser mesclado com outras cores para trazer um destaque e evitar passar despercebido.

Quer mais dicas sobre a psicologia das cores e como utilizá-las? Deixe um comentário para criarmos um e-book!

7 Opções de Email Marketing Grátis

Você está iniciando seu trabalho na internet e precisa de um e-mail marketing grátis para poder maximizar a sua taxa de conversão? Esta é uma pergunta que recebemos frequente no site: existe e-mail marketing grátis? Quais as opções?

Sim, podemos encontrar diversas opções de e-mail marketing grátis, mas claro, com suas limitações.

e-mail marketing grátis
Conheça as opções de e-mail marketing grátis

Normalmente as limitações decorrem da quantidade de e-mails cadastrados (contatos) e disparos (quantos e-mails mensais podem ser disparados). Você quer conhecer algumas das melhores opções de email marketing grátis disponíveis no mercado atual? Veja:

7 opções de ferramentas de e-mail marketing gratuitas

Veja 7 opções de ferramentas de e-mail marketing gratuitas para você começar a impulsionar e aumentar a conversão dos seus produtos.

  1. Nitro News E-mail Marketing

A Nitro News oferece, dentre seus planos, uma versão grátis.

Esta versão grátis permite a utilização de todos os recursos da plataforma, como se paga fosse, contudo, limita o usuário a ter no máximo 1000 contatos cadastrados para receber os e-mail marketing e, ao mesmo tempo, permite o envio de no máximo 5000 mil e-mails mensais.

Para um empreendedor digital que está iniciando, esta base de concessão gratuita é mais do que suficiente, podendo representar uma boa margem de conversão.

Vale ressaltar que a ferramenta é em português, o que facilita a sua utilização.

  1. Mail Relay

O e-mail marketing disponibilizado pela Mail Relay tem “dado o que falar”, e não é para menos, oferecem 15 mil envios de e-mails mensais para uma base de contatos de até 3 mil assinantes.

Muitos vendedores que já efetuam a venda de produtos e possuem lucratividade não utilizam 15 mil envios mensais, ou seja, esta é uma ótima opção para quem está iniciando.

  1. E-Goi
E-goi e-mail marketing grátis
E-goi e-mail marketing grátis

Posso falar do E-goi com mais propriedade, pois já o utilizei quando estava iniciando, então, acessei e criei campanhas, e-mail marketing e efetuei disparos. A ferramenta é toda em português, o que facilita bastante, principalmente no desenvolvimento das campanhas.

Digo-lhes com toda certeza que o e-goi é uma das melhores opções para quem está iniciando, pois é fácil de configurar e interativo.

E você quer saber o que é melhor?

Com o crescimento da plataforma, hoje existe o plano 5001 grátis. Nele, se sua base de contato for até 5 mil assinantes, é possível enviar e-mail marketing ilimitado.

Sugiro, inclusive, que inicie por esta plataforma.

Veja nosso review E-goi.

  1. Mail Chimp

Quando se trata de bom nível de receptividade de e-mails (fugir do spam), o Mail Chimp é considerado um dos melhores. Contudo, sugiro a utilização para quem já tem certa noção de como trabalhar com automação de e-mail marketing.

A ferramenta é em inglês, caso não domine o idioma, prepare-se para “quebrar a cabeça”.

Para até 2 mil contatos (assinantes) e um envio de 12 mil e-mails mês, o mail chimp é gratuito, acima disso será preciso se enquadrar em um plano e efetuar o pagamento.

  1. Sendinblue

O Sendinblue é uma boa opção se você tem o hábito de enviar pouco e-mail marketing e, ao mesmo tempo, possui uma base de contatos grande. Sugiro para pessoas que, por exemplo, enviam 1x ao mês uma newslatter ou até mesmo um lembrete do site.

Isso porque a ferramenta é ilimitada para quantidade de contatos, contudo, oferece apenas 9 mil e-mails mês. Não é uma quantidade muito extensa.

Em outras palavras, a limitação de contatos acaba acontecendo em razão da quantidade de e-mails, pois poderá enviar apenas para 9 mil contatos.

  1. Ferramenta de E-mail Marketing Enviou

Esta ferramenta possui 2 modalidades e, com certeza, você que está iniciando irá adorar 1 delas.

Você poderá trabalhar com a modalidade de créditos ou comissão.

Na modalidade créditos, tem-se gratuitamente 1000 créditos disponíveis.

Agora, você já pensou se não precisasse pagar nada para enviar e-mail marketing? Ou melhor, pagar tão somente se conseguir efetivar vendas com ele? É exatamente isso que a Enviou disponibiliza.

Cobrando um percentual de 5% das compras do site realizadas a partir do envio dos e-mails você poderá desfrutar ilimitadamente de todos os recursos. Vale a pena conferir mais de perto esta possibilidade.

  1. BenchMark E-mail Marketing

Ainda não encontrou a opção de e-mail marketing que melhor se adéqua ao seu perfil e, ao mesmo tempo, consegue trabalhar corretamente? Isso é perfeitamente normal, não se apavore.

e-mail marketing ferramenta benchmark
e-mail marketing ferramenta benchmark

Ainda podemos destacar a BenchMark. Nela você consegue realizar o seu cadastro gratuitamente e usufruir de todos os recursos com uma base de contato de até 2.000 clientes.

A restrição de quantidade de envios é de 14 mil e-mails mensais.

Embora você possa perceber que já citamos opções “melhores” (leia-se: maior base de contato e limite de e-mails mensais), acontece de muitas vezes não nos adaptarmos a uma ou outra plataforma de e-mail marketing.

Assim, deixamos ainda para fechar esta lista a BenchMark, a qual tem conquistado muitos adeptos.

Pronto para começar a utilizar o e-mail marketing grátis com todas estas opções? Comente!

Mailing: Como fazer corretamente

Mailing: Conceito, como fazer e dicas

Mailing já é considerada uma prática rotineira no Brasil, contudo, explorada de forma errada e pouco efetiva. Você sabe o que é o malling? Como fazer? Ter bons resultados? Se respondeu não para algumas das perguntas, pode estar deixando de ganhar dinheiro com seu empreendimento.

O mailing é Continuar lendo Mailing: Como fazer corretamente

Marketing de conteúdo

marketing-de-conteúdo
O marketing de conteúdo pode atrair clientes, relacionar, fidelizar e aumentar as vendas. Você já sabe como fazer? Aprenda tudo sobre marketing de conteúdo

Marketing de Conteúdo: Aprenda como fazer

O marketing de conteúdo tem sido uma das práticas com melhor desempenho para atrair visitantes, vender produtos, serviços e principalmente relacionar com a marca.

Esta estratégia de marketing consiste em entregar material informativo rico, retirando dúvidas e auxiliando as pessoas. E como isso irá refletir positivamente no seu negócio? Através de uma estrutura de funil é possível nutris os visitantes e conseguir despertar o interesse em seus produtos/serviços, criar autoridade e muito mais.

Lembre-se, motores de buscas, redes sociais e todo o sistema online valorizam os sites que trabalhem com marketing de conteúdo, atribuindo autoridade, então comece agora mesmo.

Veja o que é e como fazer marketing de conteúdo de forma efetiva e bem sucedida.

O que é marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo é toda a forma de que envolve criação e compartilhamento de informações ricas, seja através de texto, imagem, vídeo, sons, entre outros, visando auxiliar outras pessoas, atrair clientes e educar sobre aquele nicho de mercado.

Tem sido visto como uma forma de engajar, relacionar e fidelizar clientes, já que não se está oferecendo diretamente um produto ou serviço, mas sim ajudando com informações relevantes.

Outro fator que torna o marketing de conteúdo um verdadeiro sucesso é o fato de que as pessoas estão buscando pelo seu conteúdo e não você oferecendo a elas, como é o caso dos anúncios, o que aumenta o seu potencial de crescimento e de ser bem recebido por estes consumidores.

Vantagens do marketing de conteúdo

vantagens-marekting-conteudo
O marketing de conteúdo oferece diversas vantagens como atrair clientes e reduzir gastos

Os tempos mudaram, as pessoas tem acesso a muita informação e tomam suas decisões antes mesmo de ir até uma loja. Quer um exemplo clássico? Quando você deseja comprar um eletrodoméstico, você procura na internet: Qual é o melhor aparelho eletrodoméstico?

Hoje, a maior concentração de tráfego para sites decorre dos motores de busca (Google, Yahoo, Bing) e redes sociais (Youtube, Facebook e Twitter), a questão é, como conseguir direcionar este tráfego?

O marketing de conteúdo atua exatamente desta forma, atraindo pessoas interessadas no seu nicho, as quais, potencialmente, podem vir a adquirir seu produto ou serviço.

Outra vantagem é a possibilidade de ranquear um grande número de palavras chaves com conteúdos. Dificilmente o site da sua empresa, sem marketing de conteúdo, terá uma quantidade de visitas orgânica alta.

Perceba, o potencial consumidor tende a ter resistência e objeção quando alguém simplesmente oferece um produto, contudo, quando de forma indireta e sútil (marketing de conteúdo), tem-se uma maior aceitação, sem contar o fato de poder se tornar autoridade no assunto, o que maximiza as conversões.

Listamos algumas das principais vantagens do marketing de conteúdo:

  • Autoridade;
  • Visibilidade;
  • Fidelização;
  • Mensuração de resultados;
  • Engajamento;
  • Viralidade em redes sociais;
  • Educa os consumidores;
  • Cria branding para a marca;
  • Diminuição de custos;
  • Criação de ativo;
  • Gera confiança;
  • Vantagens competitivas;
  • Atração de consumidores;
  • Venda de forma sútil e com menos objeções;
  • Aumento de receita (70% processo de compra acontece antes do contato com a empresa, é na busca de informações e educação do cliente);

O que achou? Estas são apenas algumas das vantagens, você perceberá ao trabalhar com marketing de conteúdo muitas outras.

Onde veicular o conteúdo?

O conteúdo pode ser veiculado em qualquer lugar, tanto online como offline.

Por exemplo, uma palestra gratuita é uma forma de marketing de conteúdo, pois está entregando valor às pessoas, assim como um webnário online.

Confira alguns dos ambientes que pode ser trabalhado o marketing de conteúdo:

  • Facebook;
  • Youtube;
  • Twitter;
  • Instagram;
  • Blog;
  • Sites;
  • Panfletos;
  • E-mails;

Perceba, qualquer mídia que seja possível veicular um determinado conteúdo pode ser utilizada para fins de marketing de conteúdo, contudo, o objetivo principal é focar na internet, devido a possibilidade de mensuração e o baixo custo para as campanhas.

Os 3 Estágios do Marketing de Conteúdo

Dizemos que todo o sistema de marketing de conteúdo contempla 3 estágios, ou seja, etapas que o cliente terá de passar até comprar um determinado produto.

Cada etapa pode ser considerada um objetivo, por exemplo, conscientização. Muitas marcas buscam educar as pessoas sobre os seus produtos para reduzir os custos com funcionários que precisam estar sempre à disposição para solucionar problemas ou explicar sobre o produto. Também, é muito utilizada para lançamento de produtos no mercado, tornando-os conhecidos.

1º Estágio – Conscientização

É o primeiro contato que o usuário tem com sua marca, empresa ou produto. Ele passa a conhecer, saber da existência. Pode ser vista como uma propaganda ou publicidade.

Hoje, mais de 15 milhões de consumidores afirmam que pesquisam em mídias sociais online antes de efetuar uma compra. Manter sua empresa na internet e focar na conscientização já pode aumentar o seu faturamento.

Para desenvolver a conscientização, trabalhar com blogs, conteúdos de topo de funil, redes sociais para que as pessoas visualizem sua marca (obter curtidas na página da empresa, por exemplo), são as opções mais viáveis.

2º Estágio – Avaliação

O usuário conhece sua marca, o que não significa que acredita ou considera uma opção de empresa para vir a negociar. Por isso existe o estágio de Avaliação.

O objetivo é fazer com que o usuário conceda credibilidade à sua marca para resolver os problemas derivados do seu nicho. Esta é uma etapa fundamental para quem objetiva vender serviços ou produtos pela internet.

Sem uma avaliação positiva da marca, o usuário não irá ao 3º estágio, a conversão através do marketing de conteúdo.

Para desenvolver credibilidade e confiança, aposte em conteúdos ricos, de maior valor. Exigirão mais trabalho e aprofundamento, o que significa se tornar uma autoridade no assunto.

Exemplos de conteúdos que podem servir para o momento de avaliação:

  • E-books;
  • Vídeos e vídeos tutoriais;
  • Pequenos webnarios;
  • Tira-dúvidas;
  • Curso gratuito;
  • Conteúdos de blog específicos e aprofundados;

Lembre-se, o conteúdo da avaliação precisa ser específico, ou seja, os temas devem ser limitados.

O que não fazer: 10 dicas para comprar um carro | Raças de cachorros

O que fazer: Como escolher carros da Fiat que não dão manutenção | Labrador: 10 dicas para treiná-lo.

  1. Estágio – Conversão

Como o próprio nome já diz: conversão é gerar vendas, tornar aquele visitante em um cliente. Nesta fase o usuário está preparado para efetuar uma compra ou lhe pedir um orçamento, mas, o que está faltando para fazer isso?

Aqui você deve retirar objeções. Ou seja, faça uma pesquisa de quais são os motivos que seu público alvo deixa de comprar e demonstre que, no seu caso, estas objeções não existem.

Também, crie uma poderosa carta de vendas.

Foque seus esforços em tornar seus consumidores em verdadeiros fãs, quando você consegue fazer isso, as compras acontecem naturalmente, pois você rebaixa o senso crítico e objeções, passando a ser dono da autoridade e confiança absoluta.

Funil de Marketing de Conteúdo

funil-marketing-conteudo
Estruturar corretamente o funil de marketing de conteúdo pode levar ao sucesso das conversões

A estrutura do marketing de conteúdo dentro de um site precisa estar correta, e digo mais, correta desde o início.

Ouço frequentemente empreendedores que reclamam da taxa de conversão do seu site, possuem milhares de visitas, mas, não vendem. Isso acontece porque estão fazendo errado e deixaram de lado o funil de marketing de conteúdo.

O funil contém 3 partes:

  • Topo: conteúdos gerais e com boas buscas sobre o nicho;
  • Meio: conteúdos específicos (e-books, posts longos ou até mesmo vídeos de 5 a 8 minutos);
  • Fundo: conteúdos específicos e de grande valor, voltados para que o consumidor resolva efetuar a compra (palestras, webinários, curso gratuito e etc);

Manter esta estrutura correta fará com que o consumidor “caminhe” entre o seu funil corretamente e aumente a taxa de conversão.

Pode-se perceber se uma fase do funil está errada através das seguintes dificuldades:

Poucas visitas: Caso você esteja com poucas visitas no seu site/blog, é provável que o seu topo de funil esteja errado, ineficaz, pois são os conteúdos geradores de tráfego;

Visitantes não voltam ou rapidamente fecham a página: O conteúdo de meio de funil é responsável pela credibilidade, ora, se os visitantes não estão se identificando ou “gostando” da página, isso significa que a autoridade e credibilidade estabelecida é baixa;

Baixa conversão: A pouca conversão pode derivar ou dos conteúdos de fundo de funil ineficazes, como uma carta de venda ruim ou não retirada das objeções, como também do conteúdo de meio de funil, já que as pessoas não enxergam autoridade na sua empresa.

Para saber qual das duas etapas do seu funil está errada, verifique o acesso à página de vendas, supondo que as pessoas estejam indo até as páginas de venda e não comprem, significa que é o fundo de funil que está errado.

Comece agora mesmo a fazer o marketing de conteúdo no seu negócio e se surpreenda com os resultados! Comente.